Dr. Jonatas Lucena
Dr. Jonatas Lucena

Com a popularização e aumento da necessidade do meio virtual, criminosos utilizam e exploram esse universo para aplicarem golpes em suas vítimas. O Dr. Jonatas Lucena, advogado especialista em crimes virtuais, esclarece que, com intuito de furtarem dinheiro ou dados pessoais, os hackers são capazes, até mesmo, de iludir usuários por meio de golpes românticos. 

A internet é um espaço apto à procura de novos relacionamentos, não é mesmo? Seja através de aplicativos e sites de encontros ou através das redes sociais, é comum que usuários busquem um parceiro ideal também no meio virtual. Por isso, muitos cibercriminosos se aproveitam desses espaços para encontrarem pessoas vulneráveis a caírem em seus golpes. 

O que é um golpe romântico?

De acordo com o Dr. Jonatas Lucena, um golpe romântico — também conhecido como golpe do namoro virtual — ocorre quando o cibercriminoso vive um relacionamento romântico virtual falso com sua vítima. Para isso, o golpista adota uma identidade online fictícia com intuito de ganhar a confiança da vítima e, a partir disso, conseguir dinheiro ou informações pessoais.

Assim, deve-se compreender que um golpe romântico se enquadra em crime cibernético. O Dr. Jonatas Lucena, advogado perito em Direito Digital, esclarece que a dinâmica desse golpe funciona da seguinte maneira: em aplicativos ou sites de encontro, a vítima dá match com esse perfil falso; o golpista procura ganhar a confiança do interessado rapidamente, usando de conexões idealistas; após conquistar a vítima, solicita dinheiro para uma situação emergente ou dificuldade, assegurando que devolverá o valor; o cibercriminoso some após conseguir o dinheiro ou segue solicitando mais até que seja descoberto. 

Apesar de existirem variações desse golpe e, até mesmo, aplicações dele em mídias sociais — em especial Facebook ou Instagram —, é comum que situações de emergência (questões de saúde, acidente, viagem) sejam inseridas no diálogo. Outro aspecto também é que o cibercriminoso pode induzir a vítima a compartilhar informações pessoais, investir em criptomoedas, enviar fotos íntimas, entre outros. Ainda assim, o desfecho segue o mesmo: vítima em prejuízos e o hacker solicitando/fugindo com dinheiro. 

Quais as vítimas alvo desse tipo de ataque cibernético?

Apesar de qualquer usuário ter a possibilidade de ser alvo de golpes românticos, o Dr. Jonatas Lucena informa que os cibercriminosos procuram perfis específicos para obterem êxitos em suas aplicações. É preciso compreender, portanto, que a pessoa mais suscetível a esse tipo de golpe é aquela mais vulnerável e solitária e que, por conta disso, pode ser facilmente manipulada. 

Assim, o foco dos golpistas são pessoas mais velhas (acima dos 50 anos), mulheres, recém-divorciados e viúvos. Para pescar essas pessoas, os hackers passam muito tempo dedicando suas análises em busca de um perfil nas mídias sociais, coletando informações da vítima e criando um perfil irresistível, tanto no aspecto aparência quanto nos interesses e valores. 
Para saber mais sobre o golpe romântico e outros ataques cibernéticos, contate um especialista em crimes virtuais, com o Dr. Jonatas Lucena, e recorre ao auxílio judicial em caso de necessidades. Para isso, entre em contato através do telefone (11) 2365-9212 ou do site: www.drjonatas.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui