Dr. Jonatas Lucena

Você com certeza já ouviu falar no metaverso, a realidade virtual mais promissora do século XXI, não é mesmo? Para o advogado especialista em metaverso, Dr. Jonatas Lucena, apesar de ser uma das partes mais interessantes do avanço da tecnologia, muitos acontecimentos exigem estudos e explicações, como é o caso do assédio sexual no metaverso. Pois é, você já se perguntou como isso é possível? Ou, ainda, como se configura? Para essas e outras respostas, leia este artigo até o final.

Mas, afinal, do que se trata o metaverso?

Apesar de já ser muito famoso, especialmente entre os mais jovens, muitas pessoas ainda não sabem do que se trata o metaverso. Desse modo, para aclarar questões, é interessante que você saiba que ele nada mais é que uma realidade virtual que combina realidade aumentada, inteligência artificial e outras tecnologias, para que seja possível relacionar-se de maneira muito parecida ao mundo palpável.

Em outras palavras, metaverso é o “universo paralelo” onde é possível estabelecer relações interpessoais por meio de avatares, os quais não representam um personagem senão a própria pessoa que o criou. Isso quer dizer que não se trata de um jogo, no qual se cria avatares com características físicas e personalidades diferentes da sua. Além disso, no metaverso, de acordo com o advogado especialista em metaverso, também é possível traçar relações comerciais e realizar transações financeiras, tal como no “mundo real”.

E existe crime no metaverso?

Como visto, por se tratar de uma espécie virtual do mundo real, o crime no metaverso existe sim, e há diversos tipos, que vão desde fraudes e roubous até casos de assédio sexual. No caso do último, o advogado especialista em metaverso comenta que, para quem está se perguntando, ele acontece da mesma maneira que no mundo palpável.

Na prática, o assédio sexual no metavrso irá ocorrer através de toques específicos sem o consentimento da outra pessoa, que estará representada pelo avatar. Além disso, para o advogado Dr. Jonatas Lucena, comentários desconfortáveis e nitidamente inadequados também configuram o assédio sexual, tal como no mundo físico.

Já há alguns relatos ocorridos desde que o metaverso surgiu e as pessoas começaram a interagir através do mesmo, e as reclamações das vítimas são as mesmas: foram apalpadas por outros avatares e receberam comentários típicos de abusadores, como por exemplo “mas não é para isso que você veio aqui?”. No entanto, engana-se quem acredita que para isso não há punições.

A legislação e o metaverso

O advogado especialista em metaverso comenta que a legislação para o metaverso ainda está sendo estudada, especialmente após os casos de assédio que ocorreram. No entanto, mesmo que ainda não exista algo sólido, o Dr. Jonatas Lucena explica que é, sim, possível recorrer à justiça caso você tenha sido uma vítima. Sendo assim, se você quer saber como, não deixe de contratar os serviços do advogado, que possui uma equipe altamente capacitada e experiente para te auxiliar da melhor maneira possível.
Para isso, acesse o site: www.drjonatas.com.br ou entre em contato pelo telefone (11) 2365-9212.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui